IEA Polo Ribeirão Preto inaugura sede

Após quase dez anos de atuação no campus Ribeirão Preto da USP, o Instituto de Estudos Avançados Polo Ribeirão Preto realizou hoje (23) a cerimônia de inauguração de sua sede. Instalada em um espaço de cerca de 400 metros quadrados, onde funcionava uma agência do Banco Santander, o local abrigará atividades dos grupos de estudos e de professores visitantes.

“Estamos estruturando grupos de estudos que irão contemplar duas áreas acadêmicas: as conceituais, que investigam de forma multidisciplinar os temas de grande impacto nos próximos 50 anos, e a área de políticas públicas, que vão produzir documentos para auxiliar as administrações na formulação e aplicação dessas políticas”, afirma o coordenador do IEA Polo Ribeirão Preto Fernando de Queiroz Cunha.

O vice-diretor do IEA Guilherme Ary Plonski esteve presente no evento e destacou o empenho do Polo em criar um espaço inspirador mesmo em tempos difíceis para a universidade. “A missão do Polo é ajudar a universidade a se inserir na sociedade, combinando talentos e compartilhando conhecimento de forma que todos possam se beneficiar”, diz.

Os Institutos de Estudos Avançados têm como missão pesquisar e discutir, de forma aprofundada e abrangente, questões fundamentais da ciência, da tecnologia, das artes e demais áreas do conhecimento. Na USP, o IEA foi criado em 1986, no campus Butantã, e em 2009 o campus Ribeirão Preto recebeu um Polo.

A mesa de abertura da cerimônia também foi composta pelo reitor da USP Marco Antonio Zago e pelo docente da Rice University e co-diretor do Centro para Física Biológica Teórica José Nelson Onuchic, que realizou, em seguida, a palestra “Pode a física teórica ajudar a entender a biologia do câncer?”.

Onuchic apresentou pesquisas desenvolvidas na área de física biológica, ramo da ciência que surgiu nos anos 2000 e aplica a física para criar modelos que permitam estudar sistemas complexos vivos.

Segundo o docente, 90% das mortes por câncer são causadas por metástases em outros órgãos e não pela doença no local original. A partir de um tumor primário, células se transformam em células tumorais circulantes e então promovem a metástase. “O câncer não cria um mecanismo novo. Ele rouba um mecanismo da célula que já existe e o amplia. É assim que a metástase se desenvolve”, explica ele.


Nesse mecanismo está envolvida a mudança de mais de dois mil genes. “Por conta disso, há uma dificuldade muito grande em se fazer uma modelagem para estudá-lo. É nesse ponto que a física auxilia”, diz. 

Genes de reparo de DNA: funções na manutenção da estabilidade genômica das células tumorais e progressão do câncer

Data: 27/10 às 15h
Local: Anfiteatro Azul do Hemocentro de Ribeirão Preto
Inscrições: Clique aqui


Um estudo conduzido pela pesquisadora Valeria Valente, docente da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Unesp de Araraquara, traz novas perspectivas no tratamento de um dos tipos de tumores cerebrais cancerígenos mais agressivos, os astrocitomas.

A pesquisa teve o apoio do Centro de Terapia Celular (CTC-USP) e identificou as alterações genéticas com maior potencial de promover agressividade, revelando possíveis biomarcadores de prognóstico e genes candidatos a alvos terapêuticos.

Para ampliar a discussão dos resultados, o CTC em parceria com o Instituto de Estudos Avançados Polo Ribeirão Preto (IEA-RP) realizam o seminário "Genes de reparo de DNA: funções na manutenção da estabilidade genômica das células tumorais e progressão do câncer", com a professora Valeria Valente.

O encontro será realizado no dia 27 de outubro, a partir das 15 horas, no Anfiteatro Azul do Hemocentro de Ribeirão Preto (Rua Tenente Catão Roxo, 2501).

A equipe da professora Valeria Valente trabalhou com células de astrocitoma coletadas de 55 pacientes no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP-USP) buscando assinaturas de expressão gênica associadas ao tempo de sobrevida dos pacientes. Os resultados dessa investigação foram publicados na revista Tumor Biology.

“Os dados indicam que os genes de reparo de DNA têm papel fundamental na manutenção da integridade genômica de células altamente proliferativas e, portanto, podem indicar caminhos promissores para o desenvolvimento de novas terapias para o tratamento dos astrocitomas de alto grau”, destaca a pesquisadora.


As inscrições são gratuitas e devem ser feitas neste link. Mais informações: ctcusp@gmail.com ou (16) 2101 9350.

USP Analisa discute importância das cidades globais

O que São Paulo, Londres e Nova York têm em comum? Essas três cidades são consideradas cidades globais, ou seja, que se destacam por centralizar decisões mundiais e cuja importância transcende seus países de origem. No USP Analisa desta semana, o docente do Instituto de Biociências da USP Marcos Buckeridge fala sobre os desafios dessas cidades em relação ao bem estar da população e ainda sobre as iniciativas e resultados do Programa USP Cidades Globais, do qual também é coordenador.

Segundo ele, a classificação de cidades globais deve-se a um relatório produzido pela consultoria norte-americana AT Kearney. “Uma cidade global é uma cidade que influencia as outras cidades do mundo, que basicamente tem ideias novas e é a locomotiva das outras cidades. Elas têm as melhores universidades, a melhor comida, a melhor cultura e vários outros aspectos. As duas mais importantes hoje são Londres e Nova York. Também temos algumas no Brasil. São Paulo aparece na 34ª posição do ranking e o Rio de Janeiro, na 39ª”, diz Buckeridge.

Segundo o docente, além de São Paulo e Rio de Janeiro há outras cidades brasileiras que podem alcançar boas posições no ranking. Ser capital não é imprescindível para se tornar uma cidade global. “Temos duas capitais brasileiras que podem vir a fazer parte dessa elite das cidades globais. Mas não são apenas essas duas que são cidades globais no Brasil. Temos Salvador, Recife, existem outras que também são. E não precisa ser capital, ser grande, precisa influenciar o mundo, ter ideias nesse sentido. Ribeirão Preto, por exemplo, poderia ser uma cidade global. É uma cidade extremamente importante no Estado e no País. Então poderia claramente ser uma cidade global”, afirma.

De acordo com dados científicos, em 2040 o planeta atingirá 90% de urbanização. Com a quase totalidade dos habitantes vivendo em cidades, pensar melhor esses espaços para que proporcionem bem estar aos cidadãos torna-se um grande desafio. Por isso, foi criado o Programa USP Cidades Globais, que é desenvolvido no Instituto de Estudos Avançados. “Sabíamos que existiam vários grupos na universidade trabalhando com temas relacionados a cidades e em diversas áreas, como arquitetura, biologia, engenharia e até medicina. Assim, criamos um programa para que a resultante desses projetos seja multidisciplinar. Realizamos vários eventos, participamos da Virada Sustentável e proporcionamos muitas discussões. O objetivo é entender melhor a cidade em que vivemos”, explica Buckeridge.


A entrevista vai ao ar na Rádio USP Ribeirão Preto nesta sexta (20), a partir das 12h, e na Rádio USP São Paulo na quarta (25), a partir das 21h. O USP Analisa é uma produção conjunta da USP FM de Ribeirão Preto (107,9 MHz) e do Instituto de Estudos Avançados Polo Ribeirão Preto (IEA-RP) da USP.

IEA-RP participa do V Sintae

Três trabalhos desenvolvidos no Instituto de Estudos Avançados Polo Ribeirão Preto (IEA-RP) foram apresentados no V Seminário de Integração dos Técnicos Administrativos realizado entre os dias 2 e 6 de outubro no campus Fundão da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), no Rio de Janeiro. O evento reúne funcionários de diversas universidades públicas do país para trocar experiências sobre projetos e inciativas desenvolvidos em cada campus.

O Pint of Science e o Ciência com Pipoca, eventos de divulgação científica realizados em Ribeirão Preto pelo IEA-RP em parceria com o Centro de Pesquisa em Doenças Inflamatórias (CRID) e com o Centro de Terapia Celular (CTC), foram temas de duas comunicações orais, realizadas nos dias 5 e 6. Os participantes que assistiram às apresentações mostraram-se bastante interessados e pretendem disseminar a ideia de promover eventos como esses nos campi das universidades em que trabalham.

Já o USP Analisa, programa produzido pelo IEA-RP e veiculado pela Rádio USP FM, foi tema de uma apresentação de pôster. O trabalho atraiu bastante a atenção dos visitantes da mostra, principalmente de técnicos da UFRJ, que estão implantando uma rádio universitária no campus e se interessaram pelo modelo do programa. 

"A presença do IEA-RP em eventos como o Sintae, de âmbito nacional, confirma que o planejamento e os projetos desenvolvidos pelo Polo estão alcançando os resultados almejados. O encontro possibilitou também o intercâmbio de ideias e o fomento de parcerias com outras instituições", afirma o analista de comunicação do IEA-RP João Henrique Rafael Júnior, que foi um dos representantes do Instituto no evento.

XI Seminário Internacional sobre Delinquência Juvenil

Data: 25/10 às 9h
Local: Auditório da Faculdade de Direito de Ribeirão Preto da USP (FDRP-USP)
Inscrições: Clique aqui


O Instituto de Estudos Avançados Polo Ribeirão Preto (IEA-RP) da USP, o Grupo de Estudos e Pesquisas em Desenvolvimento e Intervenção Psicossocial (GEPDIP) da USP Ribeirão Preto e a Organização Comunitária Santo Antônio Maria Claret (OCSAMC) promovem no dia 25 de outubro, a partir das 9h, no auditório da Faculdade de Direito de Ribeirão Preto da USP, o XI Seminário Internacional sobre Delinquência Juvenil.

O evento tem como objetivo compartilhar conhecimentos produzidos na universidade com profissionais que atuam diretamente com adolescentes em conflito com a lei. Serão abordados temas como a política de assistência social do Estado de São Paulo, o comportamento antissocial na adolescência, a delinquência juvenil feminina e o acompanhamento socioeducativo a adolescentes em conflito com a lei.

Entre os palestrantes estão o secretário estadual de Desenvolvimento Social de São Paulo Floriano Pesaro, o professor emérito da Universidade de Montreal, Canadá, Marc Le Blanc e a consultora do projeto Boscoville 2000 Pierrette Trudeau Leblanc, além de integrantes do GEPDIP e da OCSAMC.

O evento tem o apoio da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social, Defensoria Pública do Estado de São Paulo, Polícia Militar, Fundação Casa, Federação das Entidades Assistenciais de Ribeirão Preto, Faculdade de Direito de Ribeirão Preto da USP, Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (Condeca-SP), Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto da USP, Senac, Secretaria Municipal de Assistência Social de Ribeirão Preto, Guarda Civil Municipal de Ribeirão Preto, Instituto Plural e Comunidade Transformar.

Mais informações: (16) 3622 4830 ou (16) 99142 7505.

Ciência com Pipoca 2017

Data: 20 e 21 de outubro
Local: Senac Ribeirão Preto, Rua Capitão Salomão 2.133, Jardim Mosteiro
Inscrições: Clique aqui


O Cinema é uma grande janela em que podemos enxergar de perto o mundo, seja ele real ou fantástico. Os filmes estão entre os meios mais divertidos para entendermos a nossa sociedade ou até outras formas de vida. E tudo isso é Ciência, pois tudo isso é conhecimento.

O “Ciência com Pipoca” está na sua segunda edição e convida o público para quatro sessões diferentes e inovadoras no Senac de Ribeirão Preto, nos dias 20 e 21 de outubro. Na sexta-feira as sessões serão realizadas às 14 e 19 horas, já no sábado elas acontecem às 14 e 16 horas. 

O objetivo do evento é utilizar trechos de filmes, séries e documentários para ligar ideias e conceitos científicos abordados nas apresentações. O enredo será dinâmico e cativante, igual às suas histórias favoritas, e os narradores serão professores e pesquisadores universitários.

A programação completa e o formulário para as inscrições gratuitas estão disponíveis no site: cienciacompipoca.wixsite.com/2017

Os organizadores são o Instituto de Estudos Avançados da USP, Polo Ribeirão Preto (IEA-RP), Centro de Pesquisas em Doenças Inflamatórias (CRID), Centro de Terapia Celular (CTC) e Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação da USP São Carlos (ICMC-USP).

O evento conta com o patrocínio da Craft-Shirts e Educacross, além do apoio do Senac Ribeirão Preto e Rádio USP Ribeirão Preto.

Vaga de estágio no IEA-RP

O Instituto de Estudos Avançados da USP, Polo Ribeirão Preto (IEA-RP) abre processo seletivo para uma vaga de estagiário. As inscrições podem ser realizadas entre os dias 9 e 18 de outubro.

O estagiário irá auxiliar com as rotinas administrativas (orçamentos, controles de planilhas, elaboração de relatórios, cadastro de fornecedores etc.) e atividades relacionadas a eventos.

A carga horária será de 20 horas semanais e o valor da remuneração é R$682,49 mensais. As inscrições podem ser realizadas enviando e-mail para iearp@usp.br com o Currículo Vitae e Histórico Escolar do interessado.

A vaga é destinada para alunos regularmente matriculados em cursos de graduação da USP Ribeirão Preto. As informações completas sobre o processo estão disponíveis no link: https://goo.gl/xYcuqN

Mais informações: 3315-9006 ou iearp@usp.br